Arquivo da tag: abertura

Fotografia: dicas gerais

Existem alguns pontos que temos que levar em consideração na hora que tirar uma boa foto:

Iluminação

A iluminação do local que você quer fotografar é um elemento crucial para obter um bom resultado. E há quem se engane achando que apenas locais super iluminados são a melhor opção. Na verdade, dependendo do que você quer como resultado, pode-se utilizar de um espaço super iluminado, meio iluminado ou escuro.

Por exemplo:

1) Iluminado

 Para captar os detalhes no olho da minha prima, utilizei da melhor iluminação possível: a natural. E nesse caso é muito importante saber de onde a luz está vindo e posicionar o alvo da melhor forma possível para que haja a maior incidência de luz. No caso, em direção a varanda, que era o locar que recebia maior incidência. Daí todo o resto fica fácil!

2) Meia iluminação

Nessa foto eu quis o contraste da janela contra a sala mal iluminada. Essa eu considero a forma mais difícil de fotografar, dada a grande possibilidade de “estourar” a foto. Foi como aconteceu um pouco entre as folhas da árvore lá atras, estão vendo? Mas dependendo das configurações de velocidade e abertura isso pode ser atenuado. Mas depois eu vou falar disso.

3) Pouco iluminado

Fotos pouco iluminadas criam uma atmosfera de suspense bem legal, mas são difíceis de executar. A melhor coisa que você pode fazer para tirar uma foto boa nessas condições é: jogar o ISO para cima e colocar a sua câmera em um local estático. Os tripés ajudam mas, caso você não tenha, uma pilha de livros, cadeiras e outro objetos ajudam e muito. 😉

Tempo de exposição ou velocidade do obturador

A velocidade nada mais é que o tempo que o obturador da câmera ficará aberto expondo o sensor, quanto maior o tempo mais luz entra. Daí você me pergunta, como controlo isso? As câmeras mais simples fazem essa compensação automaticamente, mas câmeras semi profissionais e profissionais  tem a opção de controle da velocidade e da abertura. E é simples, a velocidade é medida por frações de segundos, e em geral as câmeras só mostram a parte de baixo da fração. Por exemplo: para uma exposição de 1/100, na câmera aparece 100, para uma exposição de 1 segundo, mostra 1′ e assim vai.

Velocidades altas congelam a imagem em movimento, e velocidades baixas mostram o movimento, como aquele efeito de “véu” em cachoeiras. Cuidado para a foto não tremer em baixas velocidades!

Abertura

A abertura do diafragma determina o quanto de luminosidade entra na câmera,  e é medida da seguinte forma: f1 é a máxima abertura, e as aberturas vão diminuindo a partir do momento que f1 aumenta. Sim, ao contrário mesmo! Confuso? Vou colocar uma foto para ilustrar:

Foto: wikipedia

Quanto menor a abertura, menor luz entra na câmera e portanto, mesmo iluminada a foto ficará. A abertura também interfere em outra questão muito importante: a profundidade da foto. Câmeras com aberturas maiores geram fotos com o fundo desfocado. Com aberturas menores, temos uma imagem nítida do infinito!

Exemplo:

Grande abertura: o fundo está desfocado, apesar de próximo.

Pequena abertura: para o máximo de nitidez de toda a área abrangida na foto.

É isso galera, essas são dicas, como eu disse, gerais de como usar a sua câmera  pra se utilizar o máximo dela. Uma coisa que eu também acho super importante é, independentemente do seu modelo de câmera, leia o seu manual. Lá você vai aprender como ela funciona e como controlá-la. Às vezes, você pode até descobrir uma ou outra função que nem sabia que ela tinha!

Espero que tenham gostado e aguardem essa sessão do blog para mais dicas. 😀

2 Comentários

Arquivado em Fotografia